‘A grandeza do CD Santa Clara só se mede pela grandeza dos clubes da região’

Rui Cordeiro, presidente do CD Santa Clara, esteve ontem na RTP-Açores a traçar uma análise ao contexto do futebol nacional e regional, bem como ao presente e futuro do clube.
De entre os vários temas abordados, o presidente salientou a importância da retoma das competições e o papel da Santa Clara Açores, Futebol S.A.D no contexto sócio-económico da região. Rui Cordeiro aproveitou também para manifestar a intenção de aproximação do CD Santa Clara aos demais clubes e associações do futebol regional.

 

 

Os jogos fora de portas

 

‘Sempre foi intenção do Santa Clara jogar no seu estádio, desde que se verificassem condições de segurança. Não sendo possível, vamos para Portugal continental. É um sentimento misto: por um lado, queremos garantir a segurança dos açorianos, por outro gostaríamos de jogar em casa para poder deixar receita na região e ajudar os nossos empresários e os açorianos em geral.’

 

As condições de retoma das competições

 

‘As questões de logística preocupam-nos. Nós não sabemos em que estádio vamos jogar, não sabemos se vamos jogar em campo neutro, não sabemos se existem vôos disponíveis para aquelas datas. Temos de escolher o local de estágio, temos o protocolo de segurança e é urgente que se tomem decisões rapidamente para que possamos organizar a nossa vida.’

 

Apoio para os clubes deslocados

 

‘Vamos ter custos adicionais com as viagens, estadias. Não podemos ser nós a assumir a totalidade dessa fatura. A Liga e a FPF deveriam criar um fundo de solidariedade para ajudar aqueles que são obrigados, face às circunstâncias, a não poder jogar nos seus campos.’

“‘Queremos estar próximos das associações e dos clubes da região.”

Importância sócio-económica do CD Santa Clara na região

 

‘Nós não fizemos cortes nos vencimentos. O futebol não são apenas pontapés na bola. O CD Santa Clara é uma grande entidade empregadora e nós temos a consciência da importância de deixar rendimento nas famílias e nas pessoas da região. Isso abrange todos os nossos colaboradores.’

 

A sinergia com o futebol regional

 

‘Queremos estar bem próximos das associações e dos clubes da região. Estamos perante um momento histórico de união que é bom que prevaleça para o futuro. A grandeza do CD Santa Clara só se mede pela grandeza dos clubes da região. Quero que tenhamos o maior número de equipas a disputar campeonatos profissionais.’

 

O objetivo da manutenção

 

‘O mais importante agora é finalizar o campeonato, garantir a manutenção e melhorar a classificação da época passada e fazer aquilo que nunca foi feito no futebol açoriano: ter uma equipa a competir na primeira liga durante três temporadas consecutivas.’