‘É um orgulho ser treinador desta equipa’

É ponto assente: este CD Santa Clara é, inequivocamente, uma das equipas que melhor trata a bola em Portugal. Defensivamente, sempre pressionante, pisando sobretudo terrenos mais arrojados e, ofensivamente, uma equipa sem medo de assumir o jogo, alternando um estilo de jogo de construção para uma matriz mais vertical e orientada para a baliza. Daniel Ramos, no rescaldo à partida, não se coibiu de referenciar isso mesmo. E fê-lo mencionando, ainda, as ausências que se fizeram sentir.

 

O técnico não se cansou também de sublinhar, mais uma vez, a audácia de uma equipa que, do primeiro ao último instante, sempre quis os três pontos e que acabou, injustamente, prejudicada por essa vontade de vencer. O orgulho na exibição personalizada da equipa e no modelo de jogo cada vez mais interiorizado sobrepôs-se ao natural desalento de quem perde quase no último instante do jogo.

 

Daniel Ramos perspetivou ainda o futuro da equipa para esta reta final do campeonato. Para já, urge alcançar a manutenção (cada vez mais próxima) o mais rapidamente possível. A partir daí, o sonho é bater os recordes da melhor pontuação e classificação possíveis da história do clube e, para isso, há um plantel extremamente ambicioso e comprometido com o desígnio que nos une: representar e honrar a bandeira dos Açores.