• Xeque-Mate!

Xeque-Mate!
Xeque-Mate!
02 Setembro 2018

Xeque-Mate!

O Estádio de São Miguel acolheu mais um grande jogo de futebol, desta vez com os três pontos a ficarem em casa

O Estádio de São Miguel acolheu a quarta jornada da Liga NOS em mais um grande jogo de futebol! Muitos golos, muita luta, muita qualidade… e com três pontos, os primeiros três na Primeira Liga depois de 16 anos de espera.

 

O jogo começou com alguma indefinição mas com o CD Santa Clara a querer assumir o jogo, a tentar ter a bola no pé perante um Boavista que se mostrava muito agressivo sem bola. Depois de algumas jogadas de insistências, o golo acabaria mesmo por chegar. Excelente jogada de Fernando Andrade pela direita a cruzar com conta, peso e medida para a cabeça de Thiago Santana que voltou a mostrar que diante da baliza… raramente falha.

Minutos depois, o mesmo Thiago Santana acabaria por sair tocado num lance dando lugar a Alfredo Stephens. Depois do golo, naturalmente, o Boavista tentou atacar mais. A equipa axadrezada tentava chegar à baliza do CD Santa Clara através de um futebol mais direto mas não assustava Marco Pereira. Até que, contra a corrente do jogo, o Boavista chegaria ao empate num lance de bola parada.

Na segunda parte o CD Santa Clara mostrou-se novamente acima do Boavista. Mais qualidade jogo, mais jogadas construídas com o golo a surgir logo nos primeiros cinco minutos do segundo tempo. Bruno Lamas, qual mágico, inventa um espaço no meio da defesa do Boavista e assiste para Fernando Andrade que se estreava a marcar na Liga NOS. A partir daí, o jogo voltou a entrar em nova fase de indefinição com o Boavista a usar e a abusar da agressividade em vários lances. A equipa Boavisteira mostrava muita garra, muita luta mas não chegava com perigo à baliza de Marco.

E aos 60 minutos,  Osama Rashid fazia levantar o Estádio de São Miguel. Incrível a forma como o mago iraquiano coloca a bola no fundo das redes adversárias em mais um livre teleguiado. Depois do golo de Osama não demorou muito até o Boavista reagir e voltar a diminuir a vantagem na partida. Depois do segundo golo da equipa de Jorge Simão, as duas equipas voltaram-se a encaixar, com o CD Santa Clara a baixar linhas e a controlar, a partir da defesa, o ataque boavisteiro com César, homem que se estreou com as cores do Santa Clara, a ajudar na tarefa defensiva.

Mesmo ao cair do pano, o golpe de mestre. Mais uma boa jogada de contra-ataque do CD Santa Clara com Minhoca- que entrou muito bem em jogo, a desenvolver uma excelente jogada concluída por Osama Rashid que fechava assim a partida com chave de ouro. Uma nota final para as 4 mil pessoas presentes no Estádio de São Miguel- como é bom ver o nosso Estádio tão bem composto!

Voltar a notícias